Menu de Navegação

Caminho de Navegação

Página que exibe uma única notícia

Plano de Logística Sustentável gera economia de R$ 2,7 milhões

As medidas adotadas pela Administração da Justiça Federal em Santa Catarina (JFSC) no âmbito do Plano de Logística Sustentável (PLS) geraram, em 2019, a economia de cerca de R$ 2,7 milhões de reais. O resultado consta do relatório concluído dia 21 pela Assessoria de Planejamento Estratégico da Seção Judiciária e enviado ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).

A maior redução percentual ocorreu nas despesas com telefonia móvel – o valor anual baixou de R$ 601 mil (2018) para R$ 247 mil (2019), um decréscimo de 58,7%. Em números absolutos, a renegociação de contratos de vigilância reduziu o pagamento anual em R$ 1,1 milhão – foram R$ 5,8 milhões em 2018 e R$ 4,7 milhões em 2019.

A substituição de bombonas de água por filtros e a manutenção dos copos descartáveis para o público externo são exemplos de medidas simples, mas que têm impactos significativos: o gasto com bombonas caiu de R$ 81,9 mil em 2018 para R$ 47,8 mil em 2020; com copos foram despendidos R$ 11,2 mil em 2018 e R$ 8,5 mil em 2019.

O relatório prevê ainda as metas estabelecidas para 2020, que pretendem aumentar os percentuais de economia em 10% para a telefonia móvel, 10% para a vigilância e 90% para as bombonas de água e, ainda, 5% para a energia elétrica. A redução total projetada deve ser de R$ 1,4 milhão.

Instituído em março de 2015 por resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o PLS tem como objetivo, entre outros, eliminar o desperdício de recursos naturais e públicos, reduzir o impacto ambientalmente negativo das atividades institucionais e promover práticas socioambientais nas rotinas administrativas.

Para o diretor do Foro da JFSC, juiz federal Alcides Vettorazzi, “a economia gerada ainda não expressa todo o resultado da intensa atividade desenvolvida a partir do segundo semestre de 2019”. Segundo Vettorazzi, já havia a previsão de que as despesas discricionárias teriam orçamento reduzido de R$ 37 para R$ 32 milhões e “os esforços empreendidos resultaram em uma economia adicional de R$ 3,2 milhões para adequação à meta”. O juiz acrescenta ainda que “a Administração continuará atenta à estreita margem de manobra que possui, tentando ganhar economia de modo generalizado”.

Animação: Giovanna Pacheco (estagiária da Secom). Reportagem e edição: Jairo Cardoso.

Íntegra do relatório

Veja mais resultados na animação a seguir: